Mulher foi traída pelo marido, terminou com ele e dormiu com 8 homens: “Descobri meu superpoder”

Ninguém deveria nunca experimentar traição e engano por parte de um parceiro, ainda menos se for um casamento com muitos anos de história. Não é de se esperar que a pessoa que você ama e que afirma que o amor é mútuo decida desrespeitar o relacionamento.

Por isso, quando ocorre esse tipo de traição, não se sabe como agir, pois ninguém se prepara para ser traído pelo parceiro. Foi o caso de Laura Friedman Williams, uma mulher que, após um casamento de 22 anos, foi traída pelo marido.

Laura Friedman Williams

Aos 47 anos, Laura não sabia como lidar com essa crise, mas a primeira coisa que fez foi acabar o casamento. No entanto, o que ela não esperava “descobrir” nesta fase de sua vida é seu chamado “superpoder“, como ela chama sua capacidade de ter encontros com homens diferentes.

De fato, depois de terminar o casamento, ela confessou ter dormido com 8 homens. Laura conheceu o ex-marido na universidade e desde então eles estiveram juntos por mais de duas décadas, em um relacionamento que trouxe três filhos ao mundo. No entanto, ela também confessou que sua vida sexual estava estagnada.

Embora antes da decepção que sofreu, nunca passou pela sua cabeça estar com outra pessoa, depois do que aconteceu ela descobriu uma parte dela que não conhecia. 5 meses depois de romper esse relacionamento, ela entrou no mundo dos encontros e decidiu aproveitá-lo.

Laura Friedman Williams

Foi através do aplicativo de namoro Tinder que ela iniciou sua recém-descoberta solteirice e se deixou levar pelo momento. “Se você quiser dormir com dois homens no mesmo dia, você pode. Se você quiser ter um encontro no meio do dia, você é livre. A única pessoa que pode te julgar é você mesma. E se estiver tudo bem para você, foda-se todo mundo”, disse ela a si mesma, segundo comentou em conversa com o New York Post, de acordo com uma publicação do The Mirror.

Laura Friedman Williams

Porém, em meio a tantos encontros, ela percebeu que também tinha toda essa dinâmica para agradar mais aos outros do que a si mesma. Mas também serviu para se reconectar com seu próprio corpo.

Laura Friedman Williams

“Não acreditei na teoria de que, por ser mais velha, eu era menos desejável. Os homens ficaram muito atraídos pelo fato de eu ser uma mulher forte que não queria nada deles e estava no comando”, disse.